Share this page

Florencia Acevedo, mãe de três filhos, preparava-se todos os dias para uma viagem longa e difícil antes de ir de sua casa, na região sul de Buenos Aires, até Constitución, perto do centro da cidade. É um percurso de 12 quilômetros mas, por causa das opções limitadas de transporte público, Florencia levava mais de uma hora e meia em cada sentido. É um tempo que ela preferiria gastar cuidando de seus filhos.

Sua qualidade de vida melhorou significativamente quando a Metrobus, o serviço BRT (Bus Rapid Transit), lançou, há alguns anos, uma nova rota que chega ao seu bairro. “Agora, eu diria que levo cerca de meia hora a menos para ir e voltar do trabalho, então chego mais rápido para ficar com meus filhos”, diz ela.

Acevedo está entre os milhões de usuários de transporte público na capital argentina que se beneficiam das várias iniciativas da cidade de Buenos Aires para melhorar a mobilidade urbana. A cidade e seus arredores  possuem cerca de 14 milhões de habitantes, o que representa mais de 30% da população do país, tornando-se a terceira área metropolitana mais populosa da América Latina.

Com um trajeto mais curto para o trabalho, Florencia Acevedo agora pode passar mais tempo com seus filhos. © Martín Pereira Bouvet

A IFC se tornou uma parceira estratégica da cidade ao fornecer um empréstimo de US$ 50 milhões para financiar infraestruturas críticas, como as rotas da Metrobus e de ciclovias. A IFC também oferece assessoria técnica em questões como transportes de baixa emissão de carbono e programas de eficiência energética, além de promover a construção sustentável mesmo nas áreas mais desfavorecidas.

Essas iniciativas compartilham o mesmo objetivo: melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e a habitabilidade geral de sua cidade. “As cidades latino-americanas só se desenvolverão se colocarem os cidadãos na frente e no centro de sua estratégia de crescimento”, diz Fernando Straface, secretário-geral de Buenos Aires. “Valorizamos a parceria estratégica de longo prazo da IFC nessas iniciativas que visam criar uma cidade mais inclusiva e segura para todos os cidadãos.”

A IFC está apoiando Buenos Aires em áreas que vão desde transporte de baixa emissão até construção sustentável. © Cidade de Buenos Aires

Estratégias inteligentes de crescimento em toda a região

O financiamento e os serviços de assessoria da IFC em toda a América Latina e Caribe estão apoiando uma ampla variedade de projetos para atender às necessidades dos cidadãos urbanos. Nossa estratégia muitas vezes inclui a promoção de parcerias público-privadas, que podem ser uma ferramenta para os governos alavancarem expertise e eficiência do setor privado.

A IFC tem agora parceria com seis governos subnacionais em toda a região para oferecer serviços mais eficientes aos cidadãos, melhorar a infraestrutura de transporte e gerar investimentos de mais de US$ 1,5 bilhão até 2020. Mais da metade desse valor seriam recursos de outros investidores mobilizados pela IFC.

Os dados demográficos obrigam as cidades da América Latina e do Caribe a adotarem esforços para promover o crescimento urbano inteligente. A região já é a segunda mais urbanizada do mundo e passou de uma taxa de urbanização de 62% em 1980, para mais de 80% em 2017. Se essa tendência continuar, em 20 anos, 90% da população da região estará vivendo nas cidades.

Isso pressiona as cidades porque, embora as áreas urbanas sejam importantes para o investimento e o crescimento econômico, muitas  delas na América Latina e no Caribe não vêm crescendo de forma sustentável nas últimas décadas. Melhores opções de transporte para os residentes urbanos podem completar as lacunas de infraestrutura e levar a região a um crescimento urbano mais sustentável e à inclusão de todos os seus cidadãos.

Imagem: Mais de 80 por cento de latino-americanos vivem atualimente em cidades como Buenos Aires. © Cidade de Buenos Aires

Vários projetos apoiados pela IFC em Bogotá são bons exemplos dessa estratégia em ação na Colômbia, um país focado na Iniciativa de Cidades da IFC. Eles incluem o TransMilenio, um serviço de transporte rápido em ônibus e o TransMicable, um sistema de teleférico que encurtará em 45 minutos o trajeto de Ciudad Bolivar, uma área de baixa renda em Bogotá, para uma das principais estações de transporte.

O TransMicable, que está programado para entrar em operação em dezembro, beneficiou-se da contribuição dos moradores e do amplo envolvimento da comunidade. Um exemplo disso foram as discussões que revelaram que os moradores da área estão preocupados com a segurança - especialmente à noite - o que levou à instalação de câmeras de segurança nos carros. Como parte do projeto, o município está revitalizando, em Ciudad Bolívar, espaços públicos  como parques, jardins e centros comunitários.

Novas ideias para uma nova era

A IFC também oferece orientação aos governos latino-americanos e caribenhos à medida que eles desenvolvem áreas urbanas que servirão às populações em expansão. Em Honduras, a IFC e o município de Tegucigalpa estão se engajando em uma aliança de longo prazo para superar restrições técnicas e financeiras na entrega de infraestrutura aos moradores. Os esforços estão concentrados em melhorar a capacidade creditícia da cidade e a capacidade de gestão financeira. Espera-se, com isso,  atrair investimentos privados para  o desenvolvimento de  importantes projetos de infraestrutura urbana.

Também estamos ajudando as cidades da região a enfrentarem os desafios impostos pelas mudanças climáticas. Na cidade colombiana de Barranquilla, a IFC está apoiando a construção de seis drenagens de águas pluviais subterrâneas até 2019.  Elas minimizarão as enchentes de rua que atualmente paralisam a cidade por mais de 20 dias por ano, colocando em risco a segurança da população e causando perdas econômicas substanciais para a cidade. A Secretaria de Estado de Assuntos Econômicos da Suíça (SECO) e o Governo do Japão estão fazendo parcerias com a IFC em várias dessas iniciativas.

No Barrio 31 de Buenos Aires, um centro de distribuição de drogas foi transformado em um prédio moderno e verde. © Centro de Desarrollo Emprendedor y Laboral (CeDEL)

A promoção da construção sustentável, mesmo nas áreas urbanas mais desfavorecidas, tem sido outro objetivo da IFC. Por exemplo, o Barrio 31 de Buenos Aires (antigo Villa 31), um dos bairros mais pobres da capital da Argentina, não tinha acesso formal aos serviços de eletricidade e água até recentemente. Em um esforço para revitalizá-lo, os líderes da cidade construíram um moderno prédio público de três andares sobre as ruínas de um centro de distribuição de drogas. Sem custo adicional, o prédio atendeu aos requisitos da certificação EDGE da IFC - um conjunto de padrões internacionais para construção ecológica - que permite que Buenos Aires e seus contribuintes economizem dinheiro em energia e água, protegendo o meio ambiente. O Banco Mundial, que frequentemente trabalha em parceria com a IFC em iniciativas de cidades, também financiou esse projeto.

Como parte do envolvimento da IFC com cidades como Buenos Aires, Bogotá e Tegucigalpa, somos parceiros estratégicos no Urban 20 (U20), uma iniciativa do G20 que reúne prefeitos de cidades de todo o mundo para discutir questões importantes relacionadas ao futuro das cidades. A iniciativa culminará com uma cúpula, em Buenos Aires, no final de outubro (in). As prioridades do U20 incluem a eliminação da lacuna de infraestrutura, o endereçamento das questões da mudança climática, a criação de empregos e a promoção da inclusão social.

Siga a conversa: #IFCimpact #IFCcities

Publicado em outubro de 2018